artigo_zenbudismo_monja

O que é o Zen Budismo?

Entenda mais sobre a religião seguida pela Monja Coen

Você sabe o que é o Zen Budismo?

Possivelmente já assistiu vídeos, palestras ou cursos da Monja Coen nesses últimos anos e colocou em prática alguns dos ensinamentos, mas talvez nunca tenha procurado mais sobre a história e os preceitos do Zen. Para começar, é importante dizer que a origem do Zen passa, naturalmente, pela do Budismo. 

Existem diversas formas de Budismo, mas o Zen é um dos que mais utilizam conceitos espirituais para criar perspectivas mais práticas e que se conectam com a nossa vida cotidiana. 

E a partir de agora você vai ficar ainda mais por dentro da história e dos conceitos que envolvem o Zen Budismo, além de compreender definitivamente a importância da meditação. 

Budismo

Apesar de ter surgido há muito tempo, o Budismo ainda é bastante popular, tanto que é a quinta religião com mais adeptos no mundo. Estima-se que no Brasil existem mais de 245 mil, levando em consideração os dados do último censo, realizado em 2010.

Essa filosofia de vida, considerada também uma religião não-teísta, teve origem na Índia há mais de 2600 anos. Os conceitos e as tradições do Budismo foram baseados nas experiências e nos ensinamentos de Shakyamuni Buda, mais conhecido como Buda. 

Shakyamuni Buda - Monja Coen

Quando Buda, aos 80 anos de idade, entrou Parinirvana (popularmente conhecido como a morte, apesar desse termo não ser utilizado entre os budistas), seus discípulos fizeram um encontro no qual apareceram as primeiras grandes diferenças ideológicas. Por conta das desavenças, uma cisão acabou ocorrendo entre os budistas, que acabaram se dividindo entre um budismo mais tradicionalista e um mais progressista.  

Consequentemente, dois grupos se formaram: Mahayana e Hinayana. Mahayana seria o grande veículo, ou seja, teria um maior número de adeptos, enquanto Hinayana seria o menor veículo, com menos adeptos. Posteriormente os dois grupos acabaram se subdividindo em diversos grupos menores, criando inúmeras escolas que interpretam de maneiras diferentes as lições de Buda.

Zen Budismo

O Zen Budismo começa com Shakyamuni Buda meditando na Índia, pois tem seu princípio na iluminação de Buda. Logo, o tão utilizado termo Zazen representa o portal principal da entrada de Nirvana, que é o estado de paz e tranquilidade. É a prática de todos os Budas ancestrais. É a essência de todas as práticas espirituais. É a representação dessa experiência da iluminação de Buda. 

Podemos dizer que o Zen Budismo tem como principal força a capacidade de orientar as pessoas a meditarem, a fazerem o que Buda fez, e não somente de falar sobre meditação. A tradição diz que a transmissão está fora das escrituras, por mais importantes e relevantes que sejam. Contudo, somente através da meditação, na prática, é possível sentir a experiência de Buda.

Os textos sagrados não devem ocupar os lugares principais, pois esses precisam ser reservados para as experiências que podemos ter. Através do Zazen é preciso acessar a experiência meditativa que Buda teve, por isso não basta só acessar os textos. 

Portanto, medite. Faça o que Buda fez. 

Quer aprender a meditar? Então confira o vídeo abaixo, no qual a Monja Coen fala um pouco mais sobre o Zazen:

Preceitos e Termos do Zen Budismo

Em um artigo sobre o tema, o pesquisador Faustino Teixeira classifica o Zen Budismo como uma espiritualidade fundada na experiência mais singela do cotidiano. A partir da análise de obras relevantes, Teixeira chegou à conclusão de que “a tradição zen budista vive a espiritualidade no tempo, sem deslocar a experiência da iluminação para um além incognoscível, ou um nirvana impalpável.”

Apesar dessa especificidade objetiva, o Zen Budismo também segue alguns dos mesmos preceitos de outras ordens religiosas. 

  • Não matar;
  • Não roubar;
  • Não mentir;
  • Não negociar intoxicantes; 
  • Não abusar da sexualidade. 

Tais preceitos acabam ultrapassado as barreiras religiosas, pois são mantras fundamentais para a vida de todos em uma sociedade. No entanto, o Zen Budismo defende que esses preceitos devem ser seguidos para vivermos de uma forma ética, sem esperar recompensas ou elementos meritórios. É fazer o bem pela alegria de fazer o bem.

O Zen Budismo ainda conta com o Refúgio nas Três Joias como parte dos preceitos. O conceito é muito disseminado pela Monja Coen, que sempre diz:

“Eu retorno e me abrigo em Buda. Retorno e me abrigo no Dharma. Retorno e me abrigo na Sangha”

Para facilitar a compreensão, precisamos saber do que se tratam os seguintes termos:

dharma (letra minúscula) – Tudo que existe.

Dharma de Buda – A lei verdadeira conforme Buda transmitiu e ensinou. É uma linguagem. A lei que rege os pequenos dharmas.

Sangha – A comunidade. 

E já que citei a Monja Coen, grande expoente do Zen Budismo no Brasil, deixo uma lição dela para encerrar o texto e dar início a novas reflexões envolvendo as ideias e os conceitos de Buda. 

“Estamos todos interligados e interconectados a tudo que existe. Somos a vida da Terra. Não viemos de fora e não vamos pra fora. Somos a vida da Terra. O caminho de Buda é o caminho da iluminação suprema e da compaixão ilimitada

Treinamento Prática Zazen

Ficou interessado em saber mais sobre o Zen Budismo?

Então participe do Treinamento Prática Zazen, ministrado pela Monja Coen e produzido pela MOVA!

Para assistir mais vídeos sobre autoconhecimento, inscreva-se nos canais Monja Coen e MOVA.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email