desigualdade um problema de todos

Um problema de todos

A desigualdade acaba com muitas vidas e também prejudica a sua

Muitas pessoas com uma boa qualidade de vida não se importam com a desigualdade, pois esse problema não as atinge, a princípio. Esse egoísmo desprezível, por si só, já seria questionável, mas a verdade é que a desigualdade atinge a todos os que não são bilionários, mesmo que indiretamente.

Os números mostram muito isso.

Problemas de saúde, segurança e educação, por exemplo, influenciam a sociedade como um todo e são reflexos do mundo desigual em que vivemos.

Além disso, a fome, por exemplo, deve ser uma preocupação de todos nós, assim como o cuidado com os recursos naturais. Aos poucos os seres humanos vão destruindo o planeta, e com isso a escassez vai ficando cada vez maior.

Por enquanto esse problema tem atingido, naturalmente, as nações mais pobres e desiguais, que costumam ser as mais exploradas pelos países desenvolvidos. Entretanto, a falta de recursos já está chegando nos mais poderosos e, muito em breve, vai afetar a vida de muito mais pessoas, até aquelas em boas condições financeiras.

Inclusive, a situação tende a piorar mais exatamente para os mais ricos. Os números de IDH de 2020 mostram isso.

Se incluirmos na pesquisa o impacto ambiental sofrido pelas nações, podemos dizer que os países mais pobres praticamente não têm seus índices de desenvolvimento alterados, pois já são os que mais sofrem com catástrofes climáticas e ambientais.

Entretanto, os países mais ricos, que possuem boas condições de saúde e educação e consomem muito, sofrem quedas bruscas de posição se considerarmos suas respectivas emissões de CO2.

Apesar da gravidade da situação, algumas autoridades ainda tentam politizar completamente os debates envolvendo a desigualdade social. E ainda existe uma polarização até nesse tema. Como diz o economista Martin Ravallion, “é preciso apagar a ideia de que reduzir a desigualdade é coisa de comunista”.

Pensando no Brasil, é fundamental darmos mais oportunidades para as crianças que nascem em famílias pobres, repensar nosso sistema tributário, apoiar as cotas, estimular a saúde para todos, brigar por moradia para aqueles que não têm casa, exigir remunerações melhores, controlar a destruição e exploração de nossos recursos naturais, etc.

Também precisamos lutar por uma igualdade racial e de gênero, pois as consideradas minorias muitas vezes não são minorias numéricas, mas ainda acabam sofrendo por conta de imposições patriarcais, supremacistas

O consumo exagerado e a má distribuição de recursos e oportunidades está acabando com o planeta e destruindo a vida de incontáveis pessoas. E a conta vai chegar até para os mais ricos, assim como aconteceu com o coronavírus, que se atingisse somente os mais pobres não seria tratado com tanta gravidade, infelizmente.

Eu não gostaria de ter que fazer esse texto, mas é necessário. Espero que daqui a um tempo a desigualdade comece a diminuir e ele não precise mais existir. Por enquanto, porém, ele não só deve existir como deve ter sua ideia espalhada:

Desigualdade é um problema de todos, então precisamos de soluções para todos.

desigualdade um problema de todos

Acompanhe a MOVA

Quer mais conteúdos sobre desigualdade, autoconhecimento, educação e outros temas de desenvolvimento pessoal? Então siga a MOVA no Instagram!

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email